menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

2018 marcado por recordes históricos de produção renovável e utilização das infraestruturas

 

 

Manutenção de um elevado nível de qualidade de serviço

Produção renovável abasteceu 52% do consumo nacional

Em março de 2018, a produção renovável abasteceu o consumo durante mais de 2 dias

O Sistema Elétrico Nacional mantém-se exportador, pelo 3º ano consecutivo

2018 encerra com o segundo consumo mais elevado de sempre de gás natural

Terminal de GNL Sines registou recorde histórico de utilização e recebeu o 500º metaneiro

Resultado liquido situa-se nos 115,7M€

Custo médio da divida recua para 2,2%

A REN - Redes Energéticas Nacionais registou um resultado líquido de 115,7 M€ em 2018, um recuo de 8,1%, penalizado principalmente por uma maior taxa de imposto efetiva a qual, com a manutenção da Contribuição Especial para o Setor Elétrico (CESE), ascendeu a 42%. 

O EBITDA situou-se nos 492,3 M€, um aumento de 1% relativamente ao mesmo período do ano passado, impactado positivamente pela consolidação da aquisição da REN Portgás e pela Electrogas, dois recentes investimentos da empresa, que ajudaram, com êxito, a compensar a falta de oportunidades de investimento em infraestruturas de transmissão de energia, em Portugal.

A REN registou em 2018 um sólido desempenho financeiro, sustentado no recuo do custo médio da dívida para 2,2%, face aos 2,5% registados em 2017. No final de 2018, a maturidade média da dívida ficou em 4,35 anos.

Em maio, a REN apresentou o seu plano estratégico para o período de 2018 a 2021, o qual assenta em dois pilares: manter a excelência operacional que caracteriza a operação da empresa; manter um crescimento disciplinado e assegurar um desempenho financeiro sólido. 

Em termos financeiros, a agência norte-americana de notação financeira Standard and Poor's (S&P) reviu em alta o rating da REN - Redes Energéticas Nacionais, passando-o de BBB - /A-3 para 'BBB/A-2 com outlook estável. 

O Conselho de Administração da REN vai propor o pagamento de um dividendo de 17,1 cêntimos por ação à Assembleia Geral de Acionistas, em linha com a política de dividendos anunciada no último Capital Markets Day da REN.

Recordes históricos marcaram o ano 2018

Em 2018, a produção renovável abasteceu 52% do consumo nacional, mais saldo exportador, repartida pela eólica e hidroelétrica, ambas com 23%, biomassa com 5% e fotovoltaica com 1,5%.  A produção não renovável abasteceu os restantes 48% do consumo, repartida pelo gás natural com 27% e pelo carvão com 21%. O saldo de trocas com o estrangeiro foi exportador, pelo terceiro ano consecutivo, equivalendo a cerca de 5% do consumo nacional.  

A produção de energia fotovoltaica em Portugal bateu um novo recorde histórico no dia 29 de julho às 13:45, com 437 MW, superando o anterior máximo de 409 MW verificado em 18 de maio de 2017. A produção mensal também atingiu um novo máximo, com 99 GWh, superando assim o anterior recorde de 95 GWh, verificado em julho de 2017. A REN registou ainda novo máximo histórico na produção nacional de eletricidade, de 12043 MW, a 7 de março de 2018, superior em 555 MW ao anterior máximo datado de 18 de fevereiro de 2016. Entre as 23:30 de 12 de março e as 20:00 de dia 15 de março a produção renovável - fundamentalmente hídrica e eólica - foi suficiente para abastecer o consumo nacional de eletricidade. 

Em 2018, foi alcançado um novo recorde histórico de utilização do Terminal de Sines, com 43,4 TWh de gás natural descarregado. De resto, 2018 foi o segundo ano com maior consumo de gás natural em Portugal, 64,9 TWh. A 22 de dezembro, o Terminal de Gás Liquefeito (GNL) de Sines recebeu o seu 500º navio. Uma embarcação proveniente do Qatar que transportava cerca de 170 mil metros cúbicos de GNL.

Apesar de mais um verão marcado pelos incêndios florestais, a qualidade de serviço manteve-se em níveis muito elevados, com registo de 0,02 minutos de interrupção no gás natural e 0,03 minutos na eletricidade. A excelência operacional da REN mantém a empresa entre os operadores de referência a nível internacional.

A aposta na evolução tecnológica tem sido uma prioridade da REN, com particular incidência nas áreas da manutenção preventiva, cibersegurança, digitalização de processos e gestão do Despacho. Ainda no campo tecnológico, estreitou-se a colaboração com várias entidades do sector envolvidas no processo da transição energética, de acordo com os objetivos traçados por Portugal para 2030. 

A REN manteve o seu compromisso com as comunidades locais e a proteção da floresta nacional. Este compromisso traduz-se no crescimento sustentado das horas de voluntariado corporativo prestado pelos colaboradores da empresa, no projeto de educação ambiental Heróis de Toda a Espécie que envolve todas as escolas do 1ºciclo do ensino básico do País, na atribuição do Premio AGIR a projetos dedicados à preservação e recuperação do património natural das regiões. Traduz-se, também, nas mais de um milhão de árvores de espécies autóctones plantadas nas faixas de servidão das nossas infraestruturas, desde 2010, ou nas viaturas doadas às corporações de bombeiros de todo o País.