menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

REN regista novos máximos na produção de energia eólica

 

A REN registou, no passado dia 2 de janeiro, um valor máximo instantâneo de 4532 MW na produção de energia eólica, que compara com o anterior máximo de 4453 MW, registado em 21 de novembro do ano passado. Este novo máximo surge depois de em 2016 se ter atingido um novo máximo de 5 anos no consumo de gás natural e eletricidade em Portugal.

No mesmo dia, a produção diária de energia eólica também superou o anterior record, tendo atingido os 96,7 GWh, mais 0,8 GWH do que o anterior máximo registado a 30 de janeiro de 2015.

Ao longo dos últimos anos, as energias renováveis têm vindo a ganhar cada vez mais peso na composição do balanço energético, tendo a energia eólica contribuído com 12188 GWh para o sistema em 2016, o que representa 22% do consumo total.

Esta contribuição significativa das energias renováveis no balanço energético de Portugal têm levado a REN e investir no desenvolvimento de previsão de produção de energia deste tipo de fontes, por forma a poder tirar o melhor partido das mesmas, integrando-as no sistema e evitando o seu desperdício.

Também no dia 2 de Janeiro, registou-se um máximo de exportação de energia elétrica com 3646 MW, mais 117 MW do que o anterior máximo de 15 de fevereiro.

Consumo de eletricidade atinge novo máximo de 5 anos

O consumo de eletricidade em Portugal atingiu, em 2016, o valor mais elevado dos últimos cinco anos com 49269 GWh, ficando apenas 5.6% do máximo histórico registado em 2010.

Em dezembro, o consumo de energia elétrica cresceu, face ao mês homólogo do ano anterior, 3,3%. Com correção dos efeitos de temperatura e número de dias úteis a variação é ligeiramente negativa com uma evolução de - 0,1%. No final do ano o consumo registou uma variação anual de 0,6%, valor que desce para 0,4%, com correção de temperatura e dias úteis.

Consumo de Gás Natural cresce em 2016

No Gás Natural o consumo registou o valor mais elevado desde 2011, atingindo os 11571 GWh, tendo ficado apenas a 3,4% do máximo histórico registado em 2010. Estes valores vieram reforçar a tendência de forte crescimento verificada ao longo dos últimos meses do ano.

Em dezembro, a REN registou uma variação homóloga de 28%, com o segmento de produção elétrica a crescer 93% e o convencional a crescer 8,7%. No final do ano o consumo de gás natural regista um crescimento global de +6,9%, com o crescimento de 39% no mercado elétrico a compensar a quebra de 1.8% no mercado convencional.

O crescimento do consumo está relacionado com a maior dinâmica do segmento de produção de energia elétrica a gás natural, que teve o maior consumo também desde 2011, embora ainda longe de valores registados em anos anteriores. Recorde-se que em setembro do ano passado, a REN registou uma potência máxima histórica de 3344 MW na produção de eletricidade a partir de gás natural, com todos os grupos das centrais elétricas a Gás Natural na rede. O anterior máximo era de 3176 MW registado em março de 2011. Estes valores traduzem os efeitos da vaga de calor registada no início de Setembro, coincidente com a forte exportação de energia.

A proveniência de 1/3 do gás consumido tem origem no terminal de GNL de Sines, enquanto que os restantes 2/3 entraram em Portugal através do gasoduto de interligação com Espanha (com origem no Norte de África). Ambas as infraestruturas pertencem à REN, sendo a sua gestão umas das atividades mais importantes para a empresa.

Estes registos demonstram o papel essencial das infraestruturas nacionais de Gás Natural na garantia de abastecimento dos consumos, e do setor elétrico em particular. Estas são planeadas e concebidas para dar resposta às exigências coincidentes dos consumidores, assegurando o seu pleno abastecimento sem restrições de consumo, garantindo assim o exercício das atividades produtivas que delas dependem.