menu
 
 

REN

FAQ

Quem Somos

‹ VOLTAR

FAQ

1. O que é a REN?


A REN - Redes Energéticas Nacionais é uma Sociedade Aberta cotada em Bolsa, que atua em duas áreas de negócio principais: (i) Transporte de eletricidade em muito alta tensão e Gestão Técnica Global do Sistema Elétrico Nacional e (ii) Transporte de gás natural em alta pressão, Gestão Técnica Global do Sistema Nacional de Gás Natural, Receção, Armazenamento e Regaseificação de GNL e Armazenamento subterrâneo de gás natural, sendo titular das respetivas concessões de serviço público.


2. Quais as principais obrigações da REN?


A REN - Redes Energéticas Nacionais tem, por contrato com o Estado, a obrigação de garantir o fornecimento ininterrupto de eletricidade e gás natural a Portugal Continental, satisfazendo critérios de custo, qualidade e de segurança estabelecidos pelas entidades competentes.


3. Quem são os acionistas?


Veja aqui a estrutura acionista da REN.

4. Quando surgiu a REN?


Em 1994 fez-se o unbundling do setor dando origem à REN - Rede Elétrica Nacional. No ano 2000 deu-se a separação jurídica do Grupo EDP, criando-se assim a REN como empresa autónoma.


5. Quando é que REN começou a ter responsabilidades no âmbito do setor do gás natural?


No ano de 2006, com a aquisição à GALP dos ativos regulados de gás natural.


6. Como se enquadra a REN entre as suas congéneres europeias?


A REN está entre as melhores empresas europeias de transporte de energia, com índices de qualidade de serviço superiores à média.


7. Como é feito o planeamento das infraestruturas de transporte?


A REN tem departamentos técnicos específicos que, com base num vasto conjunto de informação (previsão da evolução dos consumos, planos de instalação de novas centrais...) elaboram planos de desenvolvimento que permitem calendarizar as necessidades de novas infraestruturas e equipamentos para garantir o fornecimento ininterrupto de energia (eletricidade e gás natural) ao país.


8. Quem aprova a realização de novos investimentos?


Os planos de investimento necessários ao desenvolvimento das infraestruturas de transporte de energia (eletricidade e gás natural) têm obrigatoriamente que ser aprovados pelas entidades competentes, Ministério da Economia e Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.


9. Como são remunerados os investimentos?


Os investimentos aprovados são remunerados a uma taxa de rendibilidade definida por lei, sendo o seu valor incorporado nas tarifas e pago por todos os consumidores.

 


10. Quem decide por onde passam as linhas e os gasodutos?


A REN - Redes Energéticas Nacionais identifica os possíveis traçados para as linhas e localização de infraestruturas. Os diversos traçados são sujeitos a processos de Avaliação de Impacto Ambiental (AIA), sendo escolhido o traçado mais adequado.Este processo conclui-se pela emissão, pelo Ministério do Ambiente, de uma Declaração de lmpacto Ambiental (DIA) vinculativa. O licenciamento técnico e administrativo é concluído pela Direção Geral de Energia e Geologia.


11. São estudadas alternativas?


Todas as alternativas válidas são estudadas no âmbito do processo de avaliação de impacto ambiental.


12. As populações são ouvidas?


O processo de estudo inclui uma consulta pública, promovida pela autoridade ambiental (Agência Portuguesa do Ambiente - APA), em que todos os interessados e autarquias envolvidas são chamados a participar.


13. Todas as linhas são sujeitas a processos de avaliação ambiental?


Todas as linhas de transporte com mais de 10km são obrigatoriamente sujeitas a avaliação ambiental e, portanto, a consulta pública.


14. A REN – Redes Energéticas Nacionais constrói onde quer?


Não. A REN - Redes Energéticas Nacionais, só pode construir nos corredores aprovados pela Agência Portuguesa de Ambiente, no âmbito do processo de avaliação do impacto ambiental e licenciados pela Direção Geral de Energia e Geologia. Após o licenciamento da linha é imposta uma servidão administrativa que concede o direito de utilização da propriedade privada para passagem da infraestrutura de serviço público.


15. Quais são as principais fontes de energia elétrica em Portugal?


O abastecimento de energia elétrica ao país é feito com recurso à utilização de centrais térmicas que utilizam combustíveis fósseis (basicamente carvão e gás natural), centrais hídricas, eólicas, cogeração e fotovoltaica. Saiba mais aqui.


16. Quais as proveniências do gás natural consumido em Portugal?


A proveniência do gás natural consumido em Portugal depende dos contratos estabelecidos pelos comercializadores de gás.


17. As fontes de produção de energia elétrica estão a mudar?


Portugal definiu o objetivo de redução da sua dependência energética do exterior e de combustíveis fósseis, o que se consegue com o aumento da utilização de fontes de energia renovável (eólica, hidráulica, fotovoltaica, ondas).


18. Que impacto tem essa mudança no desenvolvimento das redes?


Como as novas fontes de energia renovável se encontram dispersas no território nacional, obrigam à instalação de novas linhas de transporte em zonas remotas do país.


Imprimir