menu
 
 

REN

Medidas Compensatórias

Sustentabilidade

‹ VOLTAR

Medidas Compensatórias

Com vista à redução da perda de biodiversidade, nomeadamente no que respeita à avifauna, uma área de atuação muito relevante da REN passa pela implementação de medidas compensatórias, decorrentes do processo de Avaliação de Impacte Ambiental de novas infraestruturas.

1. Número de árvores abatidas (implantação de novas infra-estruturas da RNT e RNTGN)

Após terem sido compilados os elementos disponíveis para as diversas obras, apresenta-se o cálculo das árvores abatidas, por obra da REN Eléctrica, REN Gasodutos e REN Armazenagem, que teve em linha de conta não só as árvores abatidas isoladamente como a área abatida, caso em que a estimativa teve por base a densidade (árvores/ha) média de cada região

Assim, em 2014 foram abatidas cerca de 470.000 árvores em obras da REN, que podem representar uma área florestal de ± 290 ha.

Em 2014 os projectos que mais contribuíram foram:

• L.CLEJ1 400kV + 220kV, dupla c/ OPGW: 34%

• L.Modificações da L.CL.EJ2/MC, a 220kV: 16%

• L.Caniçada-Riba D'Ave/Guim. abert p/FAFE: 17%

• Linha Vieira do Minho-Pedralva 1, a 400 kV: 16%

 

2. Número de árvores plantadas (reconversão da faixa, medidas compensatórias, integrações paisagísticas, etc.)

No âmbito de trabalhos controlados pelo ACSO-SP, informa-se que em 2014 foram plantadas cerca de 63.500 árvores, numa área de aproximadamente 230 ha, destacando-se:

• Falagueira-Castelo Branco: (53,3 ha) 53.646 plantas

• Pedravalva-Oleiros: (21,5 ha) 5.924 plantas

• Sines-Portimão: (14,6 ha) 4.062 plantas

Douro Internacional e vale do rio Távora

As ações desenvolvidas no âmbito da concretização das medidas de compensação destinam-se a assegurar a restituição ecológica das populações de aves rupícolas (cegonha-preta, britango, águia de Bonelli, águia-real, bufo-real, falcão-peregrino, gralha-de-bico-vermelho) no Parque Natural do Douro Internacional (PNDI) e no Vale do Rio Távora, e consistem no seguinte:

- gestão de habitat para coelho-bravo e perdiz-vermelha;

- construção e povoamento de pombais tradicionais;

- execução de charcas;

- promoção de pastoreio extensivo.

Complementarmente, será também assegurada a implementação de um plano de monitorização dirigido a estas espécies.

Linha Macedo de Cavaleiros - Valpaços

As medidas compensatórias que estão a ser implementadas, desde o 1.º trimestre de 2012, no vale do rio Tuela são dirigidas à cegonha-preta e passam por:

- redução da perturbação antropogénica;

- protecção das escarpas de nidificação contra incêndios;

- recuperação de açudes.

Está também a ser efectuada a monitorização específica da cegonha-preta.

Linha Armamar-Recarei

As medidas compensatórias que estão a ser implementadas, desde 2013, na zona de Trás-os-Montes e Alto Douro são dirigidas à Águia de Bonelli e consistem na implementação de medidas de gestão de habitat para as espécies presa coelho e perdiz-vermelha. É também realizada monitorização específica da Águia de Bonelli.

Imprimir