menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

Alunos da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, em Famalicão, distinguidos com trabalho sobre campos eletromagnéticos e a saúde

 

Duas equipas de alunos da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, em Famalicão, foram distinguidas com uma menção honrosa na nona edição do MEDEA, uma iniciativa da REN e da Sociedade Portuguesa de Física (SPF), destinada a promover o conhecimento da Física junto dos jovens portugueses e da sociedade em geral.

Com a coordenação da professora Teresa Martins, os alunos Afonso Magalhães, Carolina Sousa, Inês Pinho, Maria Vale, Pedro Ferreira, Adriana Domingues, Helena Araújo, Marcelo Muge e Sara Cunha, do curso de Ciências e Tecnologias, pertencentes ao Agrupamento de Escolas de Camilo Castelo Branco, tiveram oportunidade de apresentar o seu projeto perante uma plateia de colegas e professores.

As equipas, denominadas de "Magneticus" e "Magnetic Force", fizeram um trabalho científico, com o objetivo de identificar e medir os campos eletromagnéticos de baixa frequência que nos rodeiam e constataram que vivemos rodeados de campos eletromagnéticos no dia a dia: em casa com os nossos aparelhos domésticos, em instalações elétricas ou no comboio. Segundo os sites destas equipas de alunos (https://oscamilianos.wixsite.com/magnetic-force https://magneticus9.wixsite.com/magneticus), os trabalhos permitiram ainda salientar que "a ordem de grandeza dos campos [eletromagnéticos] em redor da central [de transformação da tensão elétrica] são quase insignificantes quando comparados com o limite estabelecido pela OMS, não representado assim qualquer perigo para o nosso bem estar". De uma forma geral, os trabalhos destes alunos permitiram concluir que, "no nosso dia a dia, os campos eletromagnéticos que nos rodeiam (eletrodomésticos, e linhas de transporte de corrente elétrica) têm intensidade inferior ao limite estabelecido pela Organização Mundial de Saúde"

As equipas Magneticus e Magnetic Force foram ainda distinguidas durante 21ª Conferência Nacional de Física e o 28º Encontro Ibérico para o Ensino da Física, que se realizou no dia 1 de setembro de 2018, na Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, na Covilhã.

Na nona edição do MEDEA, foi ainda atribuído o primeiro prémio à equipa Júlios 9, da Escola Secundária de Júlio Dantas, de Lagos.

A 10ª edição do MEDEA abre inscrições durante o mês de outubro. O prazo de inscrições decorre até ao dia 24 de janeiro. Os alunos podem inscrever-se em http://medea.spf.pt/inscricao/. Este ano as medições são precedidas por um curso preparatório: feX_Mag3D (https://courses.mooc.tecnico.ulisboa.pt/), ministrado pelo Coordenador do MEDEA - Prof. Doutor Horácio Fernandes, que pretende uma melhor preparação dos alunos para as medições dos campos eletromagnéticos.

Sobre o MEDEA:

Instituído em 2008, o MEDEA é dirigido aos alunos do 10º ao 12º ano dos ensinos secundário e profissional. Permite a aplicação prática da formação ministrada nas instituições de ensino, aliando o conhecimento científico à vida quotidiana dos alunos através de experiências realizadas pelos próprios, dentro e fora das salas de aula.

Os participantes elaboram um projeto científico baseado em medições de campos elétricos e magnéticos de muito baixa frequência, 0-300 Hz, no meio ambiente, em particular, na sua escola, em casa e na vizinhança de linhas de transporte de energia elétrica; e a procurar informação cientificamente credível sobre os eventuais efeitos destes campos na saúde humana. As escolas participantes recebem um medidor de campo elétrico e magnético que utilizam no decorrer do projeto. Cada equipa cria então uma página internet dedicada em exclusivo ao MEDEA, na qual apresenta todos os resultados obtidos, pesquisas efetuadas e outras informações relevantes ao projeto. As equipas com os melhores trabalhos serão premiadas.