menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

Alunos de Peso da Régua vencem MEDEA com estudo sobre efeitos dos campos eletromagnéticos na saúde

 

Uma equipa de cinco alunos da Escola Secundária Dr. João de Araújo Correia, de Peso da Régua, distrito de Vila Real, foi a vencedora da 13ª edição do MEDEA, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Física (SPF) e da REN - Redes Energéticas Nacionais, destinada a promover o conhecimento da Física e o estudo dos campos eletromagnéticos junto dos jovens portugueses e da sociedade em geral.

O anúncio da vitória da Electroteam foi feito hoje, durante a 23ª Conferência Nacional de Física, que decorre na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. No evento foi ainda atribuída uma menção honrosa à equipa Xosmics da Escola Secundária de Paços de Ferreira, distrito do Porto.

O trabalho da Electroteam, baseado em medições feitas junto a um poste de Muito Alta Tensão e recorrendo a dados da Comissão Internacional de Proteção Contra Radiação Não Ionizante, concluiu que não existem efeitos nocivos para a saúde pública nas proximidades das infraestruturas que suportam as redes de transporte de energia. O estudo especifica ainda que mesmo com uma longa exposição a estas torres, não existem perigos para a saúde humana, uma vez que estas linhas se encontram suficientemente afastadas do solo e das casas.

A equipa, composta por João Pedro Almeida, Leandro Souto, Miguel Fonseca, Bruno Pereira e João Morais, alunos do 12.º ano da Escola Secundária Dr. João de Araújo Correia, de Peso da Régua, e com a coordenação dos professores Paulo Almeida e Ana Silveira, no trabalho elaborado mediu também as emissões de aparelhos domésticos que todos os dias nos rodeiam, como o frigorífico, o aquecedor ou o secador, mas foi surpreendida com a medição obtida junto do micro-ondas, já que este foi o maior valor registado de todas as medições efetuadas, incluindo as realizadas por baixo de uma torre de transporte de energia. 

Para Paulo Almeida, naturalmente satisfeito pelo prémio recebido pelos seus alunos, "são projetos como o MEDEA que a escola do século XXI precisa para desenvolver algumas competências teóricas e práticas". Para o professor do projeto vencedor, "a Física deve ser ensinada para que os alunos compreendam os fenómenos naturais e os mecanismos tecnológicos para conceber a base do conhecimento científico e as suas implicações na sociedade, no ambiente e nas tecnologias. Será um contributo para o aluno/indivíduo tomar no futuro decisões livres e fundamentadas".

Já os Xosmics fizeram medições de todo o processo de distribuição de energia elétrica, desde o local de produção (aproveitando a proximidade da central hidroelétrica do Torrão), até ao ponto de entrega, passando pelas linhas de transporte de energia da REN. Com base nos resultados obtidos e na sua análise, a equipa demonstrou a segurança das infraestruturas da rede de produção e transporte elétrico, desmistificando ideias preconcebidas acerca dos riscos associados à exposição a campos magnéticos. A equipa da Escola Secundária de Paços de Ferreira é composta por Ana Castro, Beatriz Silva, Fernanda Coelho, Filipe Sousa, e Inês Rocha, com a mentoria da professora de Física, Rosa Neto.  

Segundo Rosa Neto, professora da equipa de Paços de Ferreira, "a participação no MEDEA foi muito importante para todos nós, na medida em que permitiu estabelecer uma ligação entre os vários conhecimentos adquiridos em contexto escolar e a sua aplicação no mundo em que vivemos, através da realização de um projeto real. Desta forma, pudemos criar informação cientificamente credível sobre os eventuais efeitos dos campos eletromagnéticos na saúde humana, desmistificando ideias preconcebidas sobre os seus riscos".

Já José António Paixão, da SPF, faz um balanço positivo desta edição, afirmando que "tivemos, mais uma vez, uma boa adesão das escolas a este projeto, o que nos deixa muito satisfeitos. Para todos os participantes no MEDEA esta foi, certamente, uma experiência enriquecedora, sendo certo que a oportunidade de realizar medições do campo eletromagnético com equipamento que habitualmente não existe nas escolas, e de aliar o conhecimento teórico à prática investigando um problema relevante para a sociedade, torna este projeto uma mais-valia no ensino da Física, pelo que estamos muito gratos à REN por esta parceria".

A 14.ª edição do MEDEA vai abrir inscrições a18 de outubro. As equipas podem inscrever-se em http://medea.spf.pt/inscricao/.  

Sobre o MEDEA:

Instituído em 2008, o MEDEA é um projeto da Sociedade Portuguesa de Física e da REN - Redes Energéticas Nacionais, dirigido aos alunos do 10º ao 12º ano dos ensinos secundário e profissional. Permite a aplicação prática da formação ministrada nas instituições de ensino, aliando o conhecimento científico à vida quotidiana dos alunos através de experiências realizadas pelos próprios, dentro e fora das salas de aula.

Os participantes elaboram um projeto científico baseado em medições de campos elétricos e magnéticos de muito baixa frequência, 0-300 Hz, no meio ambiente, em particular, na sua escola, em casa e na vizinhança de linhas de transporte de energia elétrica; e a procurar informação cientificamente credível sobre os eventuais efeitos destes campos na saúde humana. As escolas participantes recebem um medidor de campo elétrico e magnético que utilizam no decorrer do projeto. Cada equipa cria então uma página internet dedicada em exclusivo ao MEDEA, na qual apresenta todos os resultados obtidos, pesquisas efetuadas e outras informações relevantes ao projeto. As equipas com os melhores trabalhos serão premiadas.