menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

Comissão Europeia seleciona projeto “CORE LNGas hive” para a promoção do Gás Natural Liquefeito como combustível

 
  • Projeto pretende desenvolver uma cadeia de logística e de fornecimento de GNL como combustível em particular para o transporte marítimo;
  • Projeto irá contribuir para a descarbonização dos corredores do Mediterrâneo Europeu e Atlântico;
  • Um total de 42 parceiros participam no projeto "Core LNGas hive"
  • A Península Ibérica tem uma localização geoestratégica e infraestruturas chave no gás natural, que lhe permitem consolidar a sua posição como líder europeu no setordo GNL.

A Comissão Europeia selecionou a iniciativa "CORE LNGas hive", entre os projetos submetidos ao mecanismo "Conectar Europa" (CEF), para o desenvolvimento da Rede Transeuropeia de Transporte (Convocatória 2014), e irá receber fundos de 16,4 milhões de euros da Comissão Europeia. O investimento total no projeto ascenderá a 33 milhões de euros.

O projeto, liderado pelos Puertos del Estado e coordenado pela Enagás conta com 42 parceiros em Portugal e Espanha: 9 instituições públicas, entre as quais se conta a Direção Geral da Marinha Mercante; 13 autoridades portuárias; 21 empresas industriais, (como os operadores de GNL), construtoras navais, regaseificadoras, entre outras empresas. A sua execução está planeada durar até 2020 e a presença institucional no projeto pretende apoiar-se nos seus desenvolvimentos para propor um documento de política nacional para o uso do GNL como combustível marítimo em Espanha. Um total de 681 projetos foram submetidos à Convocatória, entre os quais o "Core LNGas hive".

O objetivo do projeto é desenvolver uma cadeia logística integrada, segura e eficiente para o fornecimento do GNL como combustível no setor dos transportes, especialmente marítimo, na Península Ibérica. Contempla a realização de 20 estudos, impulsionados pelos parceiros, para a adaptação das infraestruturas de desenvolvimento logístico-comercial, que permita a prestação de serviços small scale (abastecimento em pequena escala) e bunkering (fornecimento de GNL como combustível para barcos).

 

Em linha com a Directiva 2014/94 da UE sobre infraestruturas de combustíveis alternativos (Clean Power for Transport), este projeto contribuirá para a descarbonização dos corredores do Mediterrâneo e Atlântico. O GNL é um dos combustíveis fosseis mais amigos do ambiente, uma vez que gera menos 30% de emissões de CO2 que o petróleo e os seus derivados. Adicionalmente, contribui para a redução das emissões de óxidos de enxofre (SOx), partículas (PM) e óxidos de nitrogénio (NOx), o que permitirá cumprir com a cada vez mais restritiva regulação ambiental, melhorando a qualidade do ar nos ambientes portuários.

Com 8 fábricas de regaseificação, a Península Ibérica conta com uma posição geoestratégica e um conhecimento em logística de GNL chaves para o desenvolvimento do projeto e para a sua consolidação como referência europeia neste campo.

Os 42 parceiros deste projeto são: Enagás, enquanto coordenadora; Entidades públicas: Puertos del Estado, Dirección General de la Marina Mercante, Ente Vasco de la Energía (EVE), Instituto Enerxético de Galicia (INEGA), Renfe Mercancías, Sociedad de Salvamento y Seguridad Marítima (SASEMAR), Universidad Politécnica de Madrid e Universidade de Santiago de Compostela; 13 Autoridades Portuárias: Bahía de Algeciras, Barcelona, Bilbao, Cartagena, Ferrol-San Cibrao, Gijón, Huelva, Melilla, Santander, Tarragona, Tenerife, Valencia e Vigo; 21 empresas industriais: Astilleros Armón, Boluda Corporación Marítima, Bureau Veritas, CEPSA, Flota Suardiaz, Fundación Valenciaport, Gas Natural Fenosa, Guascor Power, HAM Criogénica,  IDIADA Automotive Technology, ITSAS Gas Bunker Supply,  Molgas Energía, Reganosa, Remolcadores Ibaizabal, REN Gasodutos, Saggas, Seaplace, Terminal Catalunya (BEST), Terminal de Contenidors de Barcelona (TCB) e UTE Remolcadores Barcelona-SAR.