menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

Gestão Transparente.org celebra 2 anos com entrada da primeira autarquia

 

O projeto Gestão Transparente.org - Guia Prático de Gestão de Riscos de Corrupção nas Organizações, do qual a REN é parceiro, cumpriu dois anos de existência. Para marcar esta data, a Câmara Municipal do Porto acolheu esta celebração oficializando a sua adesão a esta iniciativa de combate à corrupção e de promoção da transparência junto das organizações.

Presente nesta sessão esteve Gil Vicente, Diretor de Auditoria Interna da REN, que se referiu a esta parceria como " um processo de colaboração entre empresas para a adoção de medidas rigorosas para combater todas as formas de corrupção".

Rui Moreira, Presidente da Câmara do Porto, salientou que "a questão da prevenção da corrupção é uma matéria fundamental na gestão da coisa pública, num tempo em que se sente em que há um icebergue e só aquilo que está à tona de água é que é perceptível. A destruição desse icebergue compete a todos nós e isso faz-se melhor através da prevenção e das boas práticas que este projeto releva".

A par da Câmara Municipal do Porto, a primeira autarquia a aderir à iniciativa, tornaram-se também entidades aderentes a ONG portuguesa de combate à corrupção, Ponto Final, e a maior hidroeléctrica do mundo, ITAIPU Binacional (Brasil/Paraguai).

Lançado em Dezembro de 2012, no âmbito das comemorações do Dia Internacional de Combate à Corrupção, o projeto GestãoTransparente.Org tem como principal objetivo sensibilizar o tecido empresarial e a sociedade civil em geral para os problemas associados ao fenómeno da corrupção, assim como para as vantagens advenientes de uma identificação prévia dos seus riscos e da implementação de políticas e ações internas e externas de promoção da transparência e combate à corrupção. Para isso, um grupo de empresas sediadas em Portugal decidiu lançar um portal online, no qual é possível aceder de forma gratuita, não só a uma série de informação legal e teórica, mas também a um simulador que permite aferir o grau de risco de corrupção a que uma determinada organização está exposta, fornecendo-lhe, conforme o resultado obtido, uma série de recomendações para mitigação da sua exposição ao risco.

O projeto Gestão Transparente.org - Guia Prático de Gestão de Riscos de Corrupção nas Organizações é já uma referência para a OCDE, Basel Institute Of Governance e United Nations Global Compact.

A REN aderiu já a outras iniciativas de combate à corrupção, como é caso da United Nations Global Compact (desde 2005) e à United Nations Convention against Corruption. Internamente tem regulamentos e ferramentas que promovem a transparência, a integridade e previnem riscos de corrupção na empresa, como sejam a Declaração de Política de Responsabilidade Social, o Código de Conduta ou o Processo de Gestão de Risco.

Além da REN, este projeto tem igualmente como parceiros empresas como a CEIIA, EPAL, INTELI, MICROSOFT, MTS, REN e SIEMENS e ainda a colaboração da CARRIS, CP, ISTEC, METRO. Como observadores, este projeto inovador conta com as participações do Conselho de Prevenção da Corrupção (CPC), Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e Universidade do Minho.

Para mais informações pode ser consultado o website da Gestão Transparente.org (http://gestaotransparente.org/).