menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

Prémio AGIR com número recorde de candidaturas

 

O Prémio AGIR da REN registou um aumento de cerca de 30% no número de candidaturas para 2015. São 171 projectos de empresas e organizações sem fins lucrativos, dedicados ao tema deste ano: o envelhecimento ativo.

Para Margarida Ferreirinha, Diretora de Comunicação e Sustentabilidade da REN, "o número de candidaturas traduz a pertinência do tema e é com grande satisfação que recebemos, mais uma vez, projetos de todo o País". As 171 candidaturas provêm de todos os distritos, incluindo Açores e Madeira, e "esta abrangência geográfica só é possível devido ao empenho das autarquias na divulgação do Prémio AGIR", reconhece Margarida Ferreirinha.

Os distritos com mais candidaturas são Lisboa, Porto, Coimbra e Braga.

Para Silvia Almeida, Presidente da Direção da Associação BVS, que gere a Bolsa de Valores Sociais, parceiro técnico desta iniciativa, "o Prémio Agir da REN está a tornar-se um projeto de investimento social incontornável no setor. A dinâmica das candidaturas este ano confirma, não só a notoriedade do Prémio Agir, como também a confiança que as organizações sociais depositam na REN". E acrescenta: "É com enorme satisfação que a BVS colabora com a REN nesta iniciativa. Esperamos contribuir da melhor forma para o seu sucesso e impacto social".

O projeto Gericuidar, do Serviço Jesuíta aos Refugiados (JRS), de Lisboa, foi o vencedor da primeira edição do Prémio AGIR. Este projeto de 12 meses promove a integração socioprofissional de cerca de 50 mulheres migrantes na área dos cuidados a idosos, através de ações de formação e da criação e desenvolvimento de um Departamento de Apoio ao Idoso e à Cuidadora, inserido na área de emprego e formação da JRS. O segundo lugar foi para o projeto "As Maiatas", da Santa Casa da Misericórdia da Maia, que prevê tornar-se numa cooperativa de solidariedade intergeracional e passa pela criação de emprego para mulheres desempregadas de longa duração (mais de 5 anos sem emprego) com mais de 40 anos, no apoio a idosos. O terceiro prémio foi entregue ao projeto "Ferreira Empreende", que resulta de uma parceria entre a Esdime e a Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo. Este é um projeto que responde ao desafio da fixação de jovens no interior, através da criação de microempresas.

Sobre o Prémio AGIR 2015
Esta edição do Prémio Agir é dedicada ao Envelhecimento Activo. A população idosa residente em Portugal representa cerca de 19% do total do país. São, por isso, necessárias soluções que combatam o isolamento e solidão, que desfaçam estereótipos e preconceitos sobre o papel a desempenhar pelos idosos. São também precisas respostas que se adequem ao agravamento das condições de saúde e à mobilidade reduzida que muitas vezes acompanha o envelhecimento.

O Prémio Agir enquadra-se na política de envolvimento com a Comunidade e Inovação Social da REN. Anualmente, o Prémio AGIR seleciona uma área de intervenção social e distingue três projetos. Em 2014, o primeiro ano da iniciativa, a aposta foi para o estímulo à criação de emprego.

A seleção dos três melhores projectos é da responsabilidade da REN em parceria com a Bolsa de Valores Sociais (BVS), que acompanha e monitoriza a utilização dos fundos doados a cada projeto apoiado, assim como efetua a avaliação do impacto social real do apoio da REN a cada projeto.

O Prémio AGIR é dirigido a empresas e organizações sem fins lucrativos. Ao projecto primeiro classificado é atribuído um valor monetário de trinta mil euros, ao segundo quinze mil euros e ao terceiro cinco mil euros.