menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

Prémio AGIR da REN distingue projeto de integração social de migrantes e refugiados

 

O projeto social "SPEAK" da Share Your World, de Leiria, é o vencedor da oitava edição do Prémio AGIR da REN, este ano dedicado à Inovação Social na resposta à Covid-19. Trata-se de uma plataforma que ajuda a resolver o problema da exclusão social de migrantes e refugiados através da aprendizagem de uma língua e da criação de uma rede informal de apoio social. Em segundo lugar ficou a iniciativa "CoAction Against Covid-19", um projeto do Prochild CoLAB, que promove, em tempo de pandemia, o bem-estar e a saúde mental de crianças e famílias do Município de Guimarães. A Escola Profissional de Aveiro, com a integração de alunos provenientes de um contexto problemático numa "Equipa de Socorro", conquistou o terceiro lugar.

Desde que foi lançado em 2014, mais de 48 mil pessoas já beneficiaram do "SPEAK", um projeto que surgiu para contribuir para a inclusão social de migrantes e refugiados através da aprendizagem de uma língua, criando, em simultâneo, uma rede informal de apoio a estas pessoas. E se até março de 2020 os grupos de línguas eram presenciais, o que facilitava a criação de laços entre os buddies, (as pessoas que ajudam outros a aprender uma língua), e os participantes, com o início da pandemia, o projeto passou a ser, obrigatoriamente, digital.

Numa primeira fase o acesso às sessões e a eventos da comunidade que frequenta o "SPEAK" foi feito através de um site, mas em 2021 foi criada uma aplicação para telemóvel. Uma alteração que permitiu democratizar o acesso ao "SPEAK", alcançando muito mais pessoas. Hoje, o "SPEAK" tem 48 mil utilizadores registados e está presente em 24 cidades, em 12 países. Pelo projeto já passaram mais de 3.000 buddies (pessoas que partilham a sua língua), de 126 nacionalidades, dos quais 2.000 são pessoas migrantes, refugiadas e locais a viver em Portugal.

Com o Prémio AGIR, a Share Your World irá agora poder desenvolver uma segunda versão da aplicação com mais funcionalidades, mais eficaz e eficiente, mais intuitiva e de fácil utilização para os seus utilizadores.

"A pandemia colocou as pessoas migrantes e refugiadas em maior risco de exclusão social. Através da aplicação móvel que estamos a desenvolver com o apoio do Prémio Agir pretendemos dar resposta a esta necessidade. Ao juntarmos locais, migrantes e refugiados na app SPEAK, garantimos que estão rodeados de suporte, amizade e relações sociais de apoio mútuo e evitamos as graves consequências sociais, económicas e políticas desta pandemia", explica Hugo Menino Aguiar, CEO do "SPEAK".

Instituições de Guimarães e de Aveiro também premiadas  

Promover o bem-estar e a saúde mental das crianças e das suas famílias, em tempo de pandemia, através de um rastreio online, avaliação e intervenção psicológica, é o objetivo do projeto "CoAction Against Covid-19" do ProChild CoLAB, em parceria com a Câmara Municipal de Guimarães, a Associação de Psicologia da Universidade do Minho e o Centro de Investigação em Psicologia da Universidade do Minho, e que é o segundo classificado do Prémio AGIR 2021. Tendo como alvo crianças entre os 3 e os 10 anos de idade do Município de Guimarães (cerca de 6.000 crianças), o projeto arrancou já em tempo de pandemia, estando a decorrer a segunda edição.

Através da colaboração do encarregado de educação de cada aluno, é preenchido um conjunto de questionários que permite identificar crianças a necessitar de eventual intervenção psicológica. Esta intervenção, especializada, gratuita e individualizada, é assegurada por psicólogos da Associação de Psicologia da Universidade do Minho, tendo uma duração de cerca de dois meses, podendo ser prolongada em caso de necessidade.

Na primeira edição, iniciada em fevereiro de 2021, 1098 crianças foram rastreadas, tendo sido detetadas 220 com sinais indicativos de problemas de saúde mental. Na segunda edição, que decorre ao longo do atual ano letivo 2021-2022, o projeto irá apostar também em algumas ações de proximidade para conseguir chegar a crianças e famílias em situações de maior vulnerabilidade social. Aliás, o Prémio AGIR irá servir precisamente para reforçar os recursos humanos e materiais fundamentais para a execução do projeto. 

"Para além do orgulho e honra que é, para o ProChild CoLAB e parceiros, receber o Prémio AGIR 2021 da REN, este é absolutamente fundamental para que possamos disponibilizar, por mais um ano letivo, uma resposta comunitária pioneira em Portugal que previne e mitiga os problemas de saúde mental infantil originados ou exacerbados pela pandemia Covid-19, contribuindo para o bem-estar e resiliência de crianças e respetivas famílias a curto e a longo prazo, explica Marlene Sousa, responsável do "CoAction Against Covid-19",".

O projeto "Equipa de Socorro" da Escola Profissional de Aveiro (EPA) é o terceiro premiado pelo Prémio AGIR 2021. O projeto passa pela integração de alunos, a maioria provenientes de um meio socioeconómico desfavorecido e que vivem no limiar da pobreza e da exclusão social, numa equipa de socorro. Esta equipa é capaz de prestar os primeiros socorros em caso de acidentes ou incêndios, realizar rastreios de saúde e apoiar os colegas com as suas dificuldades pessoais, num universo que ultrapassa as 800 pessoas. A sua estreita ligação com as autoridades de socorro locais já evitou diversas deslocações desnecessárias à EPA, demonstrando a eficácia da atuação destes alunos.

Esta iniciativa inovadora, que envolve atualmente 14 alunos voluntários dos dois polos da EPA (Aveiro e Sever do Vouga), foi alargada em 2020, com a criação de uma linha telefónica de apoio/assistência COVID-19, relacionada com as dificuldades sentidas pela comunidade escolar em contexto de pandemia. Com o apoio de uma equipa de oito psicólogos, os jovens têm lidado com estas solicitações, contribuindo para dar apoio em situações de vulnerabilidade emocional relacionadas com a pandemia.

A capacitação dos jovens tem sido feita com formações dadas pelas corporações de bombeiros locais e por profissionais de saúde. Mas com a atribuição do Prémio AGIR, será possível certificar oficialmente os jovens através de formações dadas pela Escola Nacional de Bombeiros e pela Cruz Vermelha Portuguesa.

De acordo com Paulo Quina, Coordenador Técnico e Pedagógico da EPA, "com este prémio, a Equipa de Socorro ficará mais qualificada para intervir de forma diferenciada e poderá alargar o seu âmbito de atuação, por exemplo para pessoas vítimas de pobreza e de exclusão social devidamente sinalizadas por instituições de cariz social parceiras da EPA. A EPA agradece esta importante validação e reconhecimento público do trabalho desenvolvido pela Equipa de Socorro ao longo dos seus 11 anos de existência".

A REN já definiu o tema da próxima edição do Prémio AGIR, com o contributo dos seus colaboradores e colaboradoras: Promoção do meio ambiente, biodiversidade e combate às alterações climáticas. Numa altura em que se conhecem, dia a dia, consequências do atual estilo de vida coletivo no ambiente, é urgente encontrar soluções para reverter o atual estado do planeta. O Prémio AGIR visa dar apoio a projetos de associações, empresas e organizações com fins não lucrativos para que possam continuar a desempenhar o seu trabalho em prol do ambiente, da promoção da biodiversidade e do combate às alterações climáticas, não só através do eventual apoio monetário, mas também dando-lhes uma visibilidade que poderá ser muito útil na recolha de mais apoios.

Fique a conhecer melhor os projetos vencedores:

           

Sobre o Prémio Agir

O Prémio AGIR enquadra-se na política de envolvimento com a Comunidade e Inovação Social da REN. Anualmente, o Prémio AGIR seleciona uma área de intervenção social e distingue três projetos. As últimas edições foram dedicadas aos temas "Promoção do emprego e integração profissional de pessoas em situação de vulnerabilidade" (2020), "Promoção do Sucesso Escolar e Combate ao Abandono Escolar" (2019), "Preservação do património natural" (2018); "Inserção Laboral de Pessoas com Deficiência" (2017); "Combate à Pobreza e Exclusão Social" (2016); "Envelhecimento Ativo" (2015) e "Criação de Emprego" (2014).

A seleção dos três melhores projetos é da responsabilidade da REN, em parceria com a STONE SOUP, que acompanha e monitoriza a utilização dos fundos doados a cada projeto apoiado, efetuando também a avaliação do impacto social real do apoio atribuído. Ao primeiro classificado é concedido um valor monetário de trinta mil euros, ao segundo quinze mil euros e ao terceiro cinco mil euros.

Mais informação em www.ren.pt (Sustentabilidade>Prémio Agir)