menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

REN premiada no “Masters do Capital Humano”

 

A REN - Redes Energéticas Nacionais - foi distinguida na edição deste ano do "Masters do Capital Humano". O reconhecimento da empresa foi atribuído na categoria de "Melhor Política de Responsabilidade Social e Promoção do Bem-Estar", pelo Programa NÓS, uma iniciativa lançada pela REN destinada a atrair e reter os melhores profissionais e, igualmente, proporcionar um ambiente em que todos os colaboradores possam desenvolver e maximizar o seu potencial tendo por base os valores de equilíbrio, igualdade e inclusão.


O "Masters do Capital Humano" são uma iniciativa do Grupo IFE (International Faculty for Executives) e do Salão Profissional de Recursos Humanos - EXPO RH, que vai na 4.ª edição. Os galardões atribuídos destinam-se a premiar e valorizar anualmente as iniciativas inovadoras levadas a cabo pelos profissionais e reconhecer as empresas que se distinguem pelos resultados obtidos na gestão estratégica dos seus recursos humanos no desempenho das suas tarefas. 

Para Elsa Carvalho, Diretora de Recursos Humanos da REN, este prémio representa, simultaneamente, um orgulho e um incentivo para prosseguir com o trabalho desenvolvido neste domínio. "É o reconhecimento externo do trabalho que temos vindo a desenvolver nestas áreas e que vem reforçar a nossa aposta na continuidade da procura de soluções adaptáveis à nossa Empresa e à nossa atividade", que considera serem "diferenciadoras e inovadoras face às restantes empresas no mercado".

O programa NÓS REN tem por destinatários todos os colaboradores da empresa e tem por objectivos o equilíbrio, a igualdade e a inclusão. Nesse sentido, ao abrigo deste programa pretende-se promover o equilíbrio de forma transversal, criando um ambiente de desenvolvimento e maximização do potencial, promover a igualdade, impedindo qualquer forma de descriminação em função da raça, género, idade, incapacidade física, orientação sexual, opiniões políticas ou convicções religiosas e, por último, promover a inclusão profissional de pessoas com deficiência ou estrangeiros, contribuindo para o aumento da empregabilidade.