menu
 
 

REN

Comunicados Comunicados
Comunicados

Media

‹ VOLTAR

REN promove a segurança no trabalho florestal

 

Cerca de 400 pessoas estiveram presentes no  3º Fórum Gestão de Servidões, que a REN promoveu e que este ano foi dedicado à temática "Segurança em Trabalhos Florestais", no Centro Nacional de Exposições em Santarém.

Nesta iniciativa, empreiteiros e prestadores de serviço do setor florestal, debateram o desenvolvimento de medidas de prevenção para assegurar a segurança de todos os que trabalham no setor e tiveram ainda a oportunidade de conhecer toda a lógica de prevenção dos incêndios que a REN tem levado a cabo com várias entidades.

As reflexões sobre o tema foram acompanhadas pelas intervenções de especialistas de elevado reconhecimento na área tais como: Major Paulo Poiares (GNR), João Fernandes (ICNF), Luís Fragoso (AON), Pedro Marques (Servidões e Património da REN), que partilharam o seu conhecimento e experiência sobre a atividade e operações florestais, e definição e implementação de boas práticas, principalmente em períodos de risco de incêndio.

Para além destas intervenções, António Sousa, presidente do Colégio Nacional de Engenharia Florestal, Rogério Rodrigues, presidente do conselho diretivo do ICNF, João Gaspar, responsável Servidões e Património da REN, Pedro Serra Ramos, presidente da direção da ANEFA, e Carlos Montemor da ACT, fizeram parte do debate sobre a Regulamentação das Operações Florestais.

Na parte final deste evento, António Sousa, presidente do Colégio Nacional de Engenharia Florestal, Rogério Rodrigues, presidente do conselho diretivo do ICNF, João Gaspar, responsável Servidões e Património da REN, Pedro Serra Ramos, presidente da direção da ANEFA, e Carlos Montemor da ACT, fizeram parte do debate sobre a Regulamentação das Operações Florestais.
Para João Gaspar, responsável da área de Servidões e Património, o objetivo foi conseguido: "criar uma cultura de segurança em todas as pessoas, nomeadamente aquelas que no exercício da sua profissão estão mais expostas ao risco". João Gaspar salientou ainda que o mais importante "é criar todas as condições para que todos os operacionais cheguem a casa no final do dia, em segurança".